Procedimento regenerativo indicado na prevenção e tratamento da alopecia androgénica. Utilizado, também, como um complemento para transplante capilar, que recorre a micro-enxertos, obtidos através do tecido do próprio doente.

Vários estudos clínicos  demonstram que nos tecidos sólidos existe uma grande concentração de células progenitoras.

A maioria das células progenitoras permanece dormente ou possui pouca atividade no tecido em que residem. As mesmas apresentam um crescimento lento e o  papel principal é substituir as células perdidas por desgaste normal. Em caso de lesão de tecidos, de células danificadas ou mortas, as células progenitoras podem ser ativadas. Fatores de crescimento ou citocinas são duas substâncias que desencadeiam a mobilização das células progenitoras para o tecido danificado. Ao mesmo tempo, elas começam-se a diferenciar em células alvo. Nem todas as progenitoras são móveis e estão situadas próximas do seu tecido alvo de diferenciação. Quando as citocinas, os fatores de crescimento e estimuladores da divisão celular de outras células chegam às células progenitoras, ocorre uma maior taxa divisão celular, levando à recuperação do tecido.

Extrai-se uma pequena amostra de tecido de uma zona não afetada de alopecia androgenetica.
É colocado no dispositivo Rigenera que permite a degradação do tecido e filtração das células progenitoras.

Protocolo Rigenera
Apenas 1 sessão com resultados a 30 dias

MARCAR CONSULTA